Caminito | Buenos Aires

O Caminito é uma das atrações turísticas mais famosas de Buenos Aires mas quem mora em Buenos Aires dificilmente vai ao Caminito. Já pararam pra pensar como locais tem preconceito com lugares cheios de turistas? rs. A verdade é que o Caminito é aquela rua colorida super fotogênica que você consegue cruzar em menos de 5 minutos.

Mas eu amo a história do Caminito porque amo a história do Quinquela Martín e não tem como falar de um sem falar do outro. Benito Juan Martín foi filho da Boca. Um dia, em março de 1890, as freiras o encontraram em frente à porta do seu orfanato. Ele viveu lá até os sete anos, quando foi foi adotado por Manuel Chinchella e Justina Molina. 

Naquela época, La Boca era um bairro fervilhante. Centro portuário por excelência, a atividade mercantil era acompanhada pelo movimento de uma vida dura e populosa nos cortiços e outros lugares onde viviam os imigrantes recém-chegados à Argentina. O próprio pai adotivo de Benito era um imigrante italiano, de quem o menino levou o sobrenome em uma tradução fonética para o espanhol: Quinquela. Esse espírito de La Boca é o que ainda vibra nos quadros assinados por Benito Quinquela Martín. Ele freqüentou apenas dois anos da escola primária e teve que abandonar seus estudos para ajudar seus pais. Ele descarregava sacos no porto e também colaborava na mineração de carvão da família. Quando pequeno desenhava com os tocos de carvão que encontrava. Aos 17 anos se matriculou para aulas noturnas de desenho e pintura em uma academia local. Assim começou a vida artística de um dos um pintores mais conhecidos da Argentia.

Seu último trabalho em espaço aberto foi o que provavelmente mudou radicalmente a cara de La Boca. Na década de 1950, o bairro havia caído em declínio; a atividade portuária mudou-se para outros pontos, os antigos cortiços estavam desmoronando, a vida estava mudando. Movido pela nostalgia, pelo seu amor, pela arte e pelo seu amor pelo bairro, Benito decidiu organizar um espaço de exposição ao ar livre para diferentes artistas e artesãos. Em uma seção de ferrovia abandonada, ele construiu uma rua como as de antes, com prédios e cores: o Caminito.

Amo essa história e é por isso que se você está vindo pra Buenos Aires e não sabe se passa por lá ou não, minha resposta é: eu super recomendo uma voltinha pelo Caminito, mas combinado com outras atrações. Pense em incluir no seu roteiro um passeio pelo museu Quinquela Martín e alguma outra atração bacana como a Fundación PROA, Usina Del Arte, o restaurante El Obrero ou parrilla El Gran Paraíso . Fique bem atento com os Maradonas e Papas Francisco querendo seu dinheiro em troca de uma foto e no mais, divirta-se!

Ligia-36.jpg
Ligia-41.jpg
Ligia-38.jpg
Ligia-43.jpg